terça-feira, 31 de maio de 2011

Tipos de Pele - ORNT - Oleosa, Resistente, Não Pigmentada e Firme



O principal problema desse tipo de pele é o excesso de oleosidade que pode resultar em acne. Apesar da pele ORNT ser considerada uma pele fácil, nem sempre isso traduz em uma pele de estrelas de conema. Isso ocorre poruqe um único problema, no caso da oleosidade excessiva, pode acarretar várias dificuldades na pele, inclusive cicatrizes. Além das cicatrizes, encontramos poros grandes, cravos pretos, glândulas sebáceas aumentadas, crises de acne.

A rotina de cuidados para esse tipo de pele proposta pela Dra. Leslie Baumann no livro A Pele Saudável é a seguinte:

  • Manhã: Lavar com sabonete, aplicar um produto de controle de oleosidade, aplicar base oil free com controle de oleosidade (opcional) aplicar pó com FPS.


  • Noite: Lavar com sabonete, usar um abrasivo esfoliante (opcional), aplicar um produto com retinol.


Outro tratamento sugerido pela Dra Renata Velloso

De manhã
Inserir um produto de controle de oleosidade. O Effaclar K é bem interessante nesse sentido, porque complementa o sabonete também Effaclar, diminuindo um pouco mais o aspecto oleoso na pele e também deixa os poros abertos menos aparentes. Uma boa pedida de filtro solar para esse tipo de pele é o Minesol Actif da RoC. Outra opção é usar uma base Oil Free com FPS como o da Dermage. Esse produto une maquiagem e filtro solar e pode ajudar a esconder as cicatrizes de acne e ao mesmo tempo proteger do sol.



De noite
Seria interessante incluir uma esfoliação na rotina, contendo ácido salicílico para limpar os poros e diminuir o número de pontos pretos, a máscara Rapide Clear e o sabonete Wash ambos da Neutrogena (que não são super caros e funcionam bem), cai muito bem nesse quesito. Lembrando que o saboente deve ser usado todos os dias e a máscara de duas a três vezes por semana.
Em relação ao creme para os olhos, caso seja necessário (depende da idade), uma boa sugestão é o Active C da La Roche Posay que tem vitamina C, um ativo anti-oxidante com eficácia comprovada.


Até amanhã, meninas ....

Bjos mil ...
Dra. Josie Rumualdo.




Fonte:Bulle de Beauté

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Cuidados essenciais para pele




A classificação da pele entre Seca, Oleosa e Mista, criada no século passado por Helena Rubenstein a criadora da indústria cosmética, foi por muito tempo a única forma de classificar os tipos de pele.
Porém, após analisar a pele de cerca de 1400 pacientes a chefe do Centro de Dermatologia Cosmética da Universidade de Miami, Dra. Leslie Baumann propôs uma classificação mais detalhada, dividindo a pele em 16 tipos.

Mas por que é importante saber disso? Porque conhecendo melhor o seu tipo de pele pode lhe ajudar a economizar dinheiro gasto em produtos cosméticos e mais importante ainda, evita que você cause danos a sua pele ao usar esses produtos.

Por exemplo: quem tem um tipo de pele em que entra a palavra sensível não deve usar produtos que tenham grnade chance de causar irritação como cosméticos a base de DMAE ou Vitamina C. Já quem tem a peleo tipo resistente precisa usar produtos em concentrações mais altas (em geral manipulaods), já que por sua pele ter uma barreira mais forte é muito difícil absorver os produtos na concentração usual.

Apesar de parecer difícil por serem 16 subtipos a classificação é feita dois a dois. Como?

1) Peles Oleosas O ou Pele Seca (Dry) D
2) Peles Sensíveis S ou Pele Resistente R
3) Pele Pigmentada P ou Pele Não Pigmentada N
4) Pele Propensa a Rugas (Wrinkled) W ou Pele ou Pele Firme (Tihgt) T

Então vamos supor que sua pele seja Oleosa, Sensível, Não Pigmentada e Firme, ela é do tipo OSNT.

Para ajudar a classificação a Dra. Baumann criou um questionário com 65 perguntas, que faz parte do seu livro The Skin Type Solution. O livro foi adaptado para o Brasil pela Dra. Érica Monteiro, da UNIFESP e chama A Pele Saudável (esse questionário já foi postado aqui no blog, no dia 10/09/10 ).

Por enquanto é isso, amanhã postarei os cuidados para cada tipo de pele.

Bjos mil ....
Dra. Josie Rumualdo.



sexta-feira, 27 de maio de 2011

Radiofreqüência




O tratamento de radiofreqüência, vem sendo considerado um grande avanço na estética por tratar de forma eficaz a flacidez e celulite.

Venho então, apresentar-lhes o Hertix, ele é o mais novo equipamento gerador de radiofreqüência.




Como funciona?
A radiofreqüência é uma técnica não invasiva, que permite remodelar o tecido e melhorar a textura da pele para um aspecto liso e tonificado. A técnica consiste em aquecer os tecidos dérmicos de sustentação da pele, uma ação que permite não só promover a síntese de colágeno, mas a criação de um neocolágeno, melhorando assim rugas e linhas de expressão, flacidez tissular (pele) e melhora da elasticidade da pele.

Como é realizada a aplicação?
O aquecimento é realizado através de um aplicador, com movimentos oscilatórios, elevando a temperatura local a 40oC.
E o melhor, trata-se de um procedimento totalmente indolor, não interferindo na sua rotina.

Existem riscos colaterais?
Não, esse método não oferece riscos nem efeitos colaterais.

Quantas sessões são necessárias e qual o tempo de intervalo entre uma aplicação e outra?
Para se obter um efeito duradouro são necessárias 6 a 10 sessões com intervalos de 21 dias para o corpo,
já para a face preconiza-se de 3 a 6 sessões respeitando também o intervalo de 21 dias.

Quais partes do corpo podem ser tratadas?
Face: pálpebras flácidas, flacidez facial, cicatrizes de acne, rugas e linhas de expressão.
Pescoço: rugas, flacidez de pescoço e "papada".
Colo: rugas e flacidez do colo.
Abdome e região lombar: redução e melhora da celulite, estrias e flacidez.
Glúteos e coxas: redução e melhora da celulite, flacidez e estrias.

Quais são as indicações?
Flacidez de pele
Rejuvenescimento
Redução de celulite flácida
Melhora na aparência das cicatrizes
Cicatrizes pós acne
Estrias
Pós operatório (aderências e fibroses).

E as contra indicações?
Algumas pessoas não podem utilizar a Radiofreqüência, e são elas:
Gestante
Pessoas com aparelhos auditivos
Quem possui marca-passo ou implante metálicos
Pessoas com doenças dermatológicas
Neoplasias

Dicas:
Procure sempre um profissional qualificado e que faça uma boa avaliação e uma aplicação correta.
Associado a outros tratamentos como corrente russa, Mesoterapia e drenagem linfática para o corporal e o peeling de cristal ou diamante na parte facial os resultados são intensificados.


Beijos mil ....
Dra. Josie Rumualdo.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Inverno chegando ...


A-D-O-R-O !!!

Essa é a estação do ano que eu mais gosto, acho aconchegante, boa para ficar em casa curtindo a família em frente à TV com uma bacia de pipoca ou com uma caneca de chocolate quente ... boa para namorar debaixo  das cobertas tomando um vinho delicioso ... boa para receber as amigas para um chá ou café no fim da tarde.


Enjoy J

Beijos mil ....
Josie Rumualdo

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Chega de cílios postiços !!!




Depois de 2 anos de aprovação pelo FDA e comercializado nos EUA chega nesse mês às farmácias brasileiras o primeiro medicamento para aumento dos cílios, o Latisse.


Assim como várias descobertas da medicina, o efeito da substância do Latisse foi descoberta por acaso. O principio ativo bimatoprost é usado em pessoas que tem hipertensão intraocular, como colírio. Com o uso do colírio, os médicos perceberam o seu “efeito colateral” de aumentar e escurecer os cílios e sacaram que esse efeito poderia ser usado com objetivo estético. Foi daí que a Allergan (que também fabrica o Botox) estudou e patenteou o bimatoprost para uso estético.


O Latisse é um medicamento, por isso, deve ser prescrito por um médico após avaliar cada paciente individualmente. A vantagem da demora do lançamento no Brasil é que agora podemos conhecer melhor os seus efeitos adversos para ai decidirmos se vale a pena ou não usar o produto.


Ele funciona mesmo! Depois de dois meses todo mundo percebe o aumento no comprimento, no volume e escurecimento dos cílios.


Entre os efeitos adversos o mais comum é coceira e vermelhidão nos olhos, geralmente transitória, mas que às vezes precisa suspender o produto. Menos comum, mas também importante é o aparecimento de manchas na pálpebra, que em geral somem com a descontinuação do uso. Outro efeito adverso é o escurecimento da íris (parte colorida do olho) que pode ser permanente, se o produto cair dentro do olho. Se a pessoa tem algum problema de pressão intraocular deve consultar um oftalmologista antes do tratamento.


O Latisse deve ser usado uma vez ao dia, todas as noites. O tubo vem com aplicadores para 2 meses de uso, e deve custar cerca de R$ 160,00 (bem salgado hein!!). A aplicação é simples, na raiz dos cílios, como um delineador e apenas nos cílios superiores.


O maior problema do Latisse em termos estéticos na minha opinião é que os efeitos do tratamento não são duradouros, ou seja, se não usar continuamente em dois meses mais ou menos os cílios voltam a ser o que eram antes.


Tudo tem seu preço, não é meninas ???





Beijos mil ....
Dra. Josie Rumualdo.





segunda-feira, 9 de maio de 2011

Revistas que valem a pena

Olá meninas e meninos

Adoro revistas de moda e beleza, mas revistas de qualidade ... hummm ... mas essas como custam caro, não é mesmo ??

Daí você tenta entrar no site delas para poder ler uma matéria bacana, mas estão sempre bloqueadas para não assinantes ( o que eu não entendo, se sou assinante porque quero ler na internet ?? Mas, fazer o que, Né ??)

Então, como aqui no consultório eu tenho a assinatura de várias delas, resolvi dividir com vocês as matérias mais legais e úteis, ok?!

Essa matéria está na revista Marie Claire deste mês e fala sobre o sérum, vamos lá?!


Cremes pesados e com textura oleosa não são os melhores para o rosto da maioria das brasileiras. Por isso, o sérum começa a ganhar destaque por aqui. De fácil absorção, evita o brilho e se adapta perfeitamente ao nosso clima

Por Simone Ota. Fotos: João Ávila


Pelo menos 53% das brasileiras reclamam de oleosidade no rosto, segundo pesquisa realizada no ano passado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. Para essas mulheres — e também para aquelas com pele mista (com oleosidade na zona T: testa, nariz e queixo) —, os cremes comuns acabam pesando demais e contribuindo para o aumento do brilho e das espinhas. Nesses casos, os especialistas preferem indicar o sérum (que significa soro em latim). Sua base, responsável por levar e manter os ingredientes da formulação na pele, é preparada com menos óleo e mais água do que os cremes tradicionais, o que torna a textura bem mais leve. “Em geral, todos os cosméticos contêm essas duas substâncias. Porém, no sérum, são acrescentados polímeros para aprisionar as gotículas de óleo e garantir que o toque fique aquoso em vez de oleoso”, explica o cientista Nilo Cobeiros, da Johnson & Johnson.

Os ingredientes (ou ativos) usados nesse tipo de produto são iguais aos existentes nas loções ou géis. “Tanto um soro quanto um creme com as mesmas características têm igual eficácia. A escolha, portanto, se resume à preferência da consumidora e do profissional que a acompanha”, afirma o dermatologista Sheldon Pinnel, cientista e fundador da norte-americana SkinCeuticals. Adquirida pela L’Oréal e recém-chegada ao Brasil, a marca é especializada em séruns com alta concentração de ativos.

Todos os tipos de pele, inclusive as secas, podem tirar proveito dessa textura ultraleve. A consistência fluida não reduz seu poder de hidratação. Se o produto foi desenvolvido para hidratar, é isso o que ele vai fazer. No entanto, são as mulheres com tez oleosa que mais se beneficiam dele. “Como não entope os poros, dificulta a formação de cravos e espinhas. Resultado: o rosto fica tratado e bonito”, afirma a dermatologista Mônica Aribi Fiszbaum, de São Paulo.

O soro é indicado para pacientes de todas as idades e com necessidades diversas. Há versões para clarear, anti-idade, antimanchas, hidratante e até filtro solar. Este último só deve ser usado no dia a dia na cidade e por quem não costuma aplicar muita maquiagem. Água, suor e a fricção da esponja ou do pincel removem o produto. “Como não pesa na pele e sua absorção é mais rápida, o sérum também é mais fácil de combinar com outros tratamentos, como um protetor solar comum”, diz a dermatologista Denise Steiner, de São Paulo. O mesmo não acontece com os cremes. Como são mais densos, costumam favorecer a oleosidade, quando usados com outros cosméticos. A única desvantagem do soro é que seu tempo de ação no tecido cutâneo é menor. “Se seu rosto for muito seco, você vai notar que será preciso reaplicar o hidratante em um intervalo menor de tempo. A mesma conduta deve ser adotada para o protetor solar com essa consistência, que não é indicado para ocasiões em que vai ficar muito tempo ao ar livre”, afirma a dermatologista Julia Cezar, de São Paulo.

A versatilidade do sérum impulsionou sua popularização. Nos últimos meses, ganhou mais espaço nas prateleiras das farmácias e perfumarias. Além de agradar a todos os tipos de tez, ele se adapta muito bem tanto a climas quentes quanto ao frio. Daí a preferência dos laboratórios por essa textura. Independentemente da marca do produto usado, a forma de aplicação é sempre a mesma: quatro pingos do tamanho de uma ervilha distribuídos nas bochechas, na testa e no queixo, que devem ser espalhados da mesma forma que um creme convencional. Só evite passar nas pálpebras inferiores e superiores para não atingir os olhos.


Gostosos de usar
1. Bio-Performance Super Corrective Sérum, Shiseido, R$ 375. Com o exclusivo Bio-Corrective Complex, regenera as células envelhecidas.
2. Sérum Vax’in, Givenchy, R$ 299. Sua ação se assemelha à de uma vacina ao fazer com que a pele desenvolva um mecanismo de autoproteção contra o envelhecimento. Não trata rugas existentes. Previne contra novas.
3. Advanced Anti-Aging Serum Face Prevage, Elizabeth Arden, R$ 580. Rico em antioxidantes poderosos que melhoram a firmeza da pele.
4. Renew Reversalist Sérum Concentrado Restaurador Anti-Idade, Avon, R$ 130. Combate rugas e manchas.
5. Abeille Royale, Guerlain, R$ 509. Usa o poder reparador do mel para corrigir rugas e melhorar a firmeza do rosto.





6. Solução dermatológica, Avène, R$ 83. Para hidratar e acalmar o colo, pescoço e face. É especialmente bom para peles sensíveis.


7. Regenerist Serum Regenerador, Olay, R$ 65. Aumenta os níveis de colágeno natural da pele, melhora a textura e reduz linhas.



8. Vitactive Liftserum Anti-Sinais, O Boticário, R$ 67. Promete combater efetivamente os sinais de envelhecimento, como rugas e linhas finas, em quatro semanas.



9. Minesol Antioxidant Serum, RoC, R$ 56. A versão em sérum é ideal para quem procura um protetor solar com textura ultraleve.

10. Hydrating B5, SkinCeuticals, R$ 135. Rico em vitamina B5 e ácido hialurônico, ingredientes conhecidos por promoverem a hidratação e nutrição da pele.




Para trazer na mala

Algumas indicações de bons séruns encontrados lá fora

1. Perfectionist (CP+) Wrinkle Lifting Serum, Estée Lauder, US$ 55 em média. Estée Lauder é uma das marcas mais prestigiadas do mundo, porém, infelizmente, ainda não é vendida aqui no Brasil. Esse sérum estimula a produção de colágeno e promete reduzir rugas e manchas após quatro semanas de uso.

2. Intral Redness Relief Soothing Serum, Draphin, US$ 86 em média. Sua fórmula traz um complexo calmante que inclui ingredientes como extrato de uva e camomila. Indicado para pele sensível, promete diminuir a irritação e a vermelhidão características desse tipo.

3. Collagen Booster, Dr. Brandt, US$ 75 em média. Não só estimula a produção de colágeno, como minimiza a degradação dele por agentes externos, como o sol. Melhora a elasticidade da pele e reduz linhas de expressão.

4. Prodigy Powercell, Helena Rubinstein, US$ 150 em média. Sua fórmula traz potentes antioxidantes que favorecem a renovação celular. Também promete 24 horas de hidratação, ação anti-idade, estimulante e revitalizante.

5. Mineral Beauty Serum, Ahava, US$ 60 em média. Sua fórmula nutritiva é enriquecida com proteínas e ácidos presentes nas frutas. Esses ativos uniformizam a coloração do rosto e a deixam com toque mais suave.

Bom, é isso, espero que tenham gostado da matéria !!!!

Beijos mil ...
Dra. Josie Rumualdo.

domingo, 8 de maio de 2011

É noite de pizza !!!!


Adoro receber meus amigos para um papinho ... acompanhado de um vinho tinto, e nada melhor do que uma pizza para completar a sexta feira.

Recebê-los com uma mesa bem posta é a melhor maneira de dizer que eles são muito bem-vindos em minha casa.

Entaõ, retirei da net algumas idéias de decoração, espero inspirá-las ...











Beijos mil ...
Josie Rumualdo

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Spaghetti integral com salmão

Confesso que é muito difícil comer peixe, não que eu não goste, é que acho extremamente complicado encontrar boas receitas.
Quando penso em peixe logo me vem à cabeça FRITURA ...  quando criança, minha mãe só fazia o dito cujo empanado e frito, acredito que seja por isso.

Mas sabemos da importância dessa proteína na nossa alimentação, e dos benefícios do ômega 3 para o coração.
Então saí a procura de algumas receitinhas e encontrei essa aqui ... fiz e adorei !!!

Experimentem, vale a pena.




Spaghetti integral com salmão e espinafre



(do livro Giada's Kitchen, de Giada di Laurentiis)
Tempo de preparo: 20 minutos
Rendimento: 4 porções

Ingredientes:
  • 400g spaghetti integral
  • 1 dente de alho, picado fino
  • 3 colh. (sopa) azeite extra-virgem
  • 1/2 colh. (chá) sal
  • 1/2 colh. (chá) pimenta do reino moída na hora
  • 4 filés de salmão de cerca de 120g cada
  • 1/4 xíc. manjericão fresco, rasgado com as mãos
  • 3 colh. (sopa) alcaparras
  • raspas de 1 limão (tahiti ou siciliano)
  • 2 colh. (sopa) suco de limão
  • 2 xic. espinafre baby/precoce (ou as menores folhas do maço)

Preparo:
1.     Coloque bastante água para ferver em uma panela grande. Quando ferver, salgue e coloque o spaghetti para cozinhar durante o tempo indicado na embalagem. Enquanto isso, coloque o alho, 2 colh. (sopa) do azeite, sal e pimenta em uma tigela grande.

2.     Tempere o salmão com sal, pimenta-do-reino e esfregue a colher de azeite restante nos filés. Coloque os filés uma frigideira grande, bem quente (cozinhe dois por vez, se a frigideira não for grande, para que eles não fiquem amontoados), pele para baixo, e cozinhe em fogo médio-alto até que o salmão mude de cor até a metade da altura. Reduza o fogo se a pele estiver queimando. O tempo vai depender da espessura do salmão (2-4 minutos, mais ou menos, mas guie-se sempre pela cor e não pelo tempo). Vire e cozinhe o outro lado. Remova da frigideira.

3.     Escorra o spaghetti e misture-o ao conteúdo da tigela. Junte o manjericão, o espinafre, as alcaparras, raspa e suco de limão e misture bem com a ajuda de dois garfos. Distribua em quatro pratos e coloque os filés de salmão em cima. Sirva






Beijos mil ...
Josie Rumualdo